Registrar-se

Saiba quais são as dúvidas mais comuns sobre as "fake news"

mulher com o jornal aberto lendo sobre Fonte: Pexels Nos últimos tempos, as chamadas "fake news", termo em inglês para "notícias falsas", se tornaram um dos assuntos mais discutidos e dissecados, tanto entre grupos de amigos, como também no ambiente profissional e acadêmico. Devido a importância desse assunto, a seguir estão reunidas as dúvidas mais comuns relacionadas ao tema e as suas respectivas explicações.

O que são as "fake news"?

As fake news são qualquer informação que seja inteira ou parcialmente formada por mentiras. De forma geral, essas notícias falsas consistem em histórias sem nenhum embasamento real ou ético, e que possuem títulos chamativos, os quais encorajam as pessoas a compartilharem essas notícias em suas redes sociais. As notícias falsas podem abranger uma série de assuntos relacionados ao entretenimento, mas ultimamente elas têm sido observadas em maior frequência abordando a tópicos ligados à política.

Por que as pessoas criam essas notícias?

As motivações para a criação e o compartilhamento de notícias falsas podem variar bastante. Uma delas é o ganho financeiro, pois o atual modelo de mídia digital depende diretamente da quantidade de cliques que uma determinada notícia ou site recebe. Portanto, o fato das notícias falsas terem títulos sensacionalistas e que atraem um grande fluxo de acessos pode gerar mais lucros, sendo esse um dos motivos possíveis. Por outro lado, existem as pessoas que criam esse tipo de notícia com a intenção de pregar peças nos amigos e familiares ou simplesmente de enganar os outros. Vale ressaltar que erros também acontecem, e que algumas das notícias falsas que circulam pela internet podem ser resultado de uma falha não intencional do redator. Contudo, nesse último caso, é preciso corrigir ou se retratar posteriormente após perceber que algo na notícia não era verdade.

Quem deve determinar quais notícias são falsas?

Recentemente, grandes empresas ligadas à tecnologia e as mídias sociais, como o Google e o Facebook, se comprometeram a parar de dar espaço para os sites que foram flagrados compartilhando notícias falsas. O Facebook, inclusive, decidiu ir mais além e anunciou algumas parcerias com organizações dedicadas a checar as notícias e identificar as fake news entre elas. Além das empresas, diversos governos ao redor do mundo também estão adotando medidas legais na tentativa de resolver essa questão. De acordo com Mike Masnick, do site TechDirt, políticos de países como Estados Unidos, China e Irã já aplicaram regras e leis com a finalidade de restringir e acabar com as notícias falsas. Por fim, qualquer pessoa ao identificar uma fake news nas redes sociais, pode denunciar a publicação e assim contribuir para o fim da disseminação de informações enganosas. homem lendo as notícias do dia em um tablet Fonte: Pexels

Como devemos explicar a diferença entre o que é fato e o que é opinião?

Um dos aspectos que geram mais dúvidas em relação as notícias falsas é a diferenciação entre o que é fato e o que é opinião. Um fato é um informação verificada de algo que aconteceu ou que existe, enquanto opiniões são as interpretações acerca do significado ou do impacto de alguma questão, feitas geralmente a partir de uma perspectiva individual. É natural que as opiniões sejam influenciadas pela visão de mundo de cada indivíduo, mas ao expressar uma opinião, é muito importante utilizar fatos que sejam capaz de sustentá-la, e não informações incorretas e que não passaram por qualquer tipo de averiguação.

Por que é tão difícil lidar com essas notícias falsas?

A definição do que é fake news pode transmitir a impressão de que é fácil identificar essas notícias, mas não é bem assim, pois diversos aspectos dificultam a segregação entre o que é autêntico e o que é falso. Em primeiro lugar, é bastante tênue a linha que separa as notícias falsas das sátiras e paródias. E nos dias de hoje, existem vários sites populares que se dedicam a fazer piada das principais manchetes dos jornais, como é o caso do Sensacionalista. Portanto, o primeiro passo é checar quem publicou a notícia, e caso seja um desses sites, já identificar que aquilo é uma paródia e não retrata de forma alguma a realidade. Outro fator que dificulta o controle sobre as fakes news é a rapidez com que um conteúdo é disseminado pela internet. Em poucos minutos, milhares de pessoas podem ter compartilhado uma notícia falsa, e nem todas irão perceber posteriormente que aquele conteúdo não era verdadeiro. Essa inclusive é a razão pela qual boatos e "memes" estão se tornando tão populares da noite para o dia. Ao contrário dos jogos de cassino, cuja transparência é fiscalizada por órgãos reguladores, o direito à liberdade de expressão garante que as notícias não sejam supervisionadas por ninguém, o que acaba dificultando no combate as fake news. tela de celular mostrando os aplicativos das principais redes sociais Fonte: Pexels

Como é possível identificar uma notícia falsa?

Ao ler uma notícia que parece estranha e possivelmente falsa, o ideal é checar a confiabilidade do site em que ela foi divulgada e também a credibilidade do autor do conteúdo. Para isso, basta colocar o nome do site ou do autor em uma ferramente de buscas e analisar o que aparece, incluindo a opinião de outras pessoas em relação a isso. Outra ótima forma de checar se uma notícia é falsa é acessando sites especializados em desmentir boatos e fake news. Além dos sites dedicados exclusivamente a isso, é comum encontrar dentro dos sites de grandes veículos de comunicação, um blog ou uma área responsável por fazer a análise dos assuntos mais compartilhados do dia, definindo se eles são fatos averiguados ou somente informações falsas. Por fim, é sempre bom procurar o que outras fontes estão dizendo sobre aquele assunto. Apesar das opiniões dos redatores serem diferentes, os fatos retratados precisam ser os mesmos.

O que fazer ao identificar uma notícia falsa?

Apesar dessas notícias falsas estarem circulando por toda a internet, sabe-se que os meios mais utilizados para a sua divulgação são o WhatsApp e o Facebook. Em relação ao aplicativo de troca de mensagens, ao identificar uma fake news, é possível denunciar os usuários que estão compartilhando esse conteúdo inventado ao clicar no ícone "denunciar contato". Dependendo do número de denúncias realizadas, o usuário pode ser banido de vez da plataforma. No Facebook, por sua vez, é possível denunciar qualquer publicação que contenha fake news através do ícone de três pontinhos que fica no canto superior à direita da tela. Logo em seguida, irá aparecer uma mensagem questionando sobre o motivo da denúncia. Nesse caso, basta escolher a alternativa "notícia falsa" e enviar essa informação para os administradores da rede social. Com a ajuda de cada usuário, o objetivo de acabar de vez com a propagação das fake news pode ser concretizado mais rapidamente.


Como surgiu o Brasileirão ... Os 5 jogos de ...