Registrar-se

O que mudará no Instagram sem as “curtidas”?

Fonte: Wikimedia Nos dias de hoje, a tecnologia tornou possível que as pessoas resolvam as suas vidas pelo smartphone, seja para pagar contas pelo aplicativo do banco, conversar com amigos e familiares que moram longe, ou simplesmente para se divertir com jogos de cassino online. No entanto, paralelamente, a dependência pelas redes sociais e pelas “curtidas” em fotos e publicações começou a gerar problemas de ansiedade, baixa autoestima e até mesmo depressão, uma questão que parecia cada vez mais difícil de ser revertida. Sob a alegação de querer proteger os seus usuários desse mal, o Instagram optou por retirar a contagem de “curtidas” das fotos que são publicadas na rede social. Ainda é possível para o usuário saber quantas “curtidas” as suas fotos tiveram, mas essa informação passou a ser sigilosa para os demais membros da rede. A medida gerou controvérsias, com muitas pessoas se posicionando contra e a favor da mudança, porém, a principal questão levantada por essa atitude do Instagram é: o que irá mudar a partir de agora?

Impacto no caráter comercial do Instagram

Nos últimos anos, o Instagram se estabeleceu como uma plataforma comercial de peso, sendo responsável por movimentar bilhões de dólares em publicidade. Isso começou a acontecer quando as marcas identificaram a chance de promover seus produtos e serviços no perfil dos chamados “influenciadores digitais”, usuários com uma extensa base de seguidores e um grande poder de influência sobre eles. Com a retirada das “curtidas”, uma grande parcela desses influenciadores se posicionou de forma contrária a mudança, tendo em vista que o fluxo dessas “curtidas” era a principal métrica utilizada por esses profissionais para demonstrar para as marcas contratantes que a propaganda de um determinado produto havia sido bem recebida entre os seus seguidores dentro da rede social. A partir de agora, sem o recurso das “curtidas”, os influenciadores terão que encontrar novas formas de se manter atrativos para as marcas, caso queiram permanecer utilizando o Instagram como uma fonte de rendimento. Como a rede social permite várias outras formas de interação além das “curtidas”, o seu caráter comercial não deverá ser abalado, mas tudo indica que as publicidades terão que ser repensadas para continuarem sendo relevantes. Fonte: Needpix

Mais criatividade e engajamento

Essa mudança do Instagram, de acordo com fontes diversas, provocou uma queda considerável no número de “curtidas” das fotos, pois as pessoas começaram a questionar o “valor” de curtir uma publicação, agora que essa função não aparece mais para todos. Para os usuários comuns do Instagram, o fim da pressão e da corrida por “curtidas” para tentar parecer interessante e popular na internet pode servir como estímulo para que as pessoas se tornem mais criativas e compartilhem fotos reais, e não as fotografias cada vez mais editadas e pouco naturais que estavam se tornando padrão na plataforma. Já para os influenciadores e as marcas como um todo, o fim das “curtidas” significa que eles terão que engajar o seu público de outras formas. Há alguns anos, mesmo antes do Instagram sequer cogitar a retirada das “curtidas”, muitos já questionavam se essa era realmente uma métrica realista para medir o interesse dos usuários em algo. Segundo analistas de redes sociais, muitas vezes as pessoas curtiam conteúdos apenas por achar a foto agradável, sem sequer parar alguns segundos para ler a legenda ou prestar atenção nos detalhes da imagem. Não há nada de errado nisso, mas a partir do momento que o objetivo de uma foto é passar uma mensagem, como a influência em comprar um determinado produto, uma “curtida” rápida e sem atenção não pode ser considerada como uma forma de engajamento autêntica. Outros recursos disponíveis na plataforma, como os comentários das fotos e a frequência de visualização do stories, devem ganhar mais importância no futuro, especialmente se essa tendência dos usuários em diminuir a frequência de “curtidas” permanecer firme nos próximos meses.

A medida terá influência na saúde mental dos usuários?

Enquanto os aspectos comercial e criativo são mais fáceis de serem previstos, a influência dessa alteração do Instagram para a saúde mental das pessoas ainda é incerta, apesar desse ter sido o fator chave que teria motivado a rede social a adotar a mudança. Sem dúvidas, a retirada das “curtidas” minimiza um dos aspectos competitivos da plataforma, mas ainda existem questões como o número de seguidores e os comentários das fotos, os quais continuam definindo a popularidade de cada usuário no site.


Como não ser um ... Entenda como os smartphones ...