Registrar-se

Entenda o Día de los Muertos

Apesar da temática, os feriados representam coisas distintas. Fonte: Por Drew Hays / unsplash.com

Diferentemente do que se possa imaginar, o Día de los Muertos não é um dia de tristeza. Definitivamente, também não é um "halloween mexicano". De fato, o tema do feriado de três dias é a morte, mas as festividades se esforçam para mostrar o amor que famílias e amigos têm pelo falecido. Seja você um entusiasta da data ou alguém que nunca tenha ouvido falar na celebração, confira tudo o que reunimos sobre o feriado que se aproxima! A propósito, também não deixe de conferir os slots que tem uma temática mais sombria, como o novo Dark Matter. O Día de los Muertos se originou há vários milhares de anos, com os astecas, toltecas e outros povos que consideravam lamentar os mortos algo desrespeitoso. Para essas culturas pré-hispânicas, a morte era uma fase natural no longo continuum da vida. Os mortos ainda eram membros da comunidade, mantidos vivos em memória e espírito - e durante a Día de los Muertos, eles retornaram temporariamente à Terra. A celebração da Día de los Muertos de hoje é uma mistura de ritos religiosos pré-hispânicos e festas cristãs. Ocorre nos dias 1 e 2 de novembro - Dia de Todos os Santos e Dia de Todas as Almas no calendário católico - por volta da época da colheita do milho no outono.

Não é Halloween

Esse é nosso ponto de partida. O Día de los Muertos, ou Dia dos Mortos em português, não é uma versão mexicana do Halloween. Embora relacionados, os dois eventos anuais diferem muito em tradições e tom. Enquanto o conhecido Dia das Bruxas é uma noite escura de terror e travessuras, as festividades do Dia dos Mortos se desenrolam por dois dias em uma explosão de cores e alegria que afirmam a vida. Certamente, o tema é a morte, mas o objetivo é demonstrar amor e respeito pelos familiares falecidos. Nas vilas e cidades do México, os foliões usam maquiagem e figurinos descolados, fazem desfiles e festas, cantam e dançam e fazem oferendas aos entes queridos perdidos.

Reconhecido pela UNESCO

Graças aos esforços da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, ou UNESCO, o termo patrimônio cultural não se limita a monumentos e coleções de objetos. Também inclui expressões vivas da cultura, as tradições, passadas de geração em geração. Em 2008, a UNESCO reconheceu a importância do Día de los Muertos, acrescentando o feriado à sua lista de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Hoje, mexicanos de todas as origens religiosas e étnicas comemoram o feriado, mas, em sua essência, a celebração é uma reafirmação da vida indígena. Graças ao reconhecimento da UNESCO e ao compartilhamento global de informações, o Día de los Muertos está mais popular do que nunca, tanto no México quanto, cada vez mais, no exterior. Mas, apesar da internacionalização, as celebrações mais autênticas acontecem no país de origem do feriado. Se você estiver na Cidade do México no fim de semana anterior ao Dia dos Mortos, não perca o grande desfile, onde poderá participar de música ao vivo, passeios de bicicleta e outras atividades em comemoração pela cidade.

A Calavera Catrina é o símbolo mais famoso da celebração. Fonte: Por Salvador Altamirano / unsplash.com

Fantasias

O Día de los Muertos é um feriado extremamente social que se espalha pelas ruas e praças públicas a qualquer hora do dia e da noite. Vestir-se como esqueletos faz parte da diversão. Pessoas de todas as idades têm seus rostos artisticamente pintados para se parecer com crânios e, imitando a Calavera Catrina, vestem ternos e vestidos extravagantes. Muitos foliões usam conchas ou outros fazedores de ruído para aumentar a emoção, e também possivelmente para despertar os mortos e mantê-los próximos durante a diversão. Falando na Catrina, sua origem data de 1947, quando o artista Diego Rivera exibiu o esqueleto estilizado desenhado por José Guadalupe Posada em seu mural de obras-primas “Sonho de uma tarde de domingo no parque Alameda”. O busto esquelético de Posada estava vestido com um grande chapéu feminino, e Rivera o chamou Catrina, gíria para “os ricos”. Hoje, a calavera Catrina, ou caveira elegante, é o símbolo mais onipresente do Dia dos Mortos. E você, já sabe onde irá celebrar o Día de los Muertos? Ou sua praia é mais o bom e velho Halloween? De qualquer maneira, o mais importante é a diversão!

Interessado em novos jogos? Você pode gostar: https://br.royalvegascasino.com/blog/descubra-tudo-sobre-caca-niquel-banana-odyssey/


As origens do Halloween ... Já experimentou o turismo ...