Registrar-se

Entenda mais sobre o frisson e quando ele ocorre

Girl listening to music Fonte: Pixabay

Quase todas as pessoas já sentiram ao menos uma vez na vida a sensação de um arrepio inesperado ao ter algum contato físico, ao apreciar uma peça de arte impressionante ou ainda ao ganhar um prêmio no cassino online, por exemplo. Esse arrepio é conhecido como frisson, palavra de origem francesa que define essa sensação de felicidade e contentamento, a qual muitas vezes acontece de forma imprevisível. Segundo pesquisadores e cientistas, atualmente acredita-se que a maneira mais fácil de sentir o frisson é com a música, tendo em vista que aproximadamente 65% das pessoas conseguem experimentar essa sensação assim. O motivo disso está no fato de determinadas canções evoluírem de uma forma repentina e excepcional, como a adição de harmonias que surpreendem os ouvintes e acabam provocando essa sensação positiva do frisson.

A origem do frisson

Uma grande parte dos cientistas defende que os arrepios e as demais sensações provocadas pelo frisson são uma característica genética que remonta aos primórdios da humanidade. Nessa época, os seres humanos sentiam esses arrepios para ativar a camada protetora de pêlos dos braços e das pernas, com o intuito de preservar o calor do corpo e se proteger do frio. Como é de se imaginar, o decorrer dos anos alterou esse traço genético de modo que, atualmente, é incomum senti-lo somente em razão de mudanças de temperatura. Acredita-se, portanto, que em algum momento da história essa herança genética ganhou um viés psicológico, sendo essa a razão pela qual é possível sentir o frisson nos dias de hoje unicamente em decorrência de estímulos emocionais, sejam estes sonoros ou visuais. Apesar de todas essas descobertas, muitos estudiosos ainda têm curiosidade de entender melhor esse fenômeno e a frequência com a qual ele acontece. O que já se sabe atualmente é que o frisson tem mais chances de acontecer com as pessoas que possuem uma mente criativa e enérgica, e que estão mais propensas a experimentarem novidades e vivenciar experiências inéditas.

Pesquisa tenta desvendar os segredos que envolvem essa sensação

Em um artigo recente da publicação Psychology of Music, cientistas buscaram identificar o perfil mais completo dos indivíduos que sentem o frisson com regularidade ao ouvir música. Para isso, os voluntários de um estudo foram monitorados enquanto ouviam uma sequência de músicas específicas, as quais apresentavam características capazes de causar o frisson. Entre elas, estavam alguns clássicos como "Making Love Out of Nothing at All", do Air Supply, e "Piano Concerto No. I", de Frédéric Chopin. Ao longo das músicas, o grupo de cientistas ficou encarregado de analisar a frequência e a intensidade das sensações que eram sentidas pelos participantes desse estudo. Ao fim do experimento, os pesquisadores conseguiram reunir um conjunto de dados surpreendentes, que revelaram informações até então desconhecidas acerca do frisson. Segundo esse estudo, a principal diferença entre as pessoas comuns das que vivenciam o frisson várias vezes é que estas últimas são capazes de curtir a música de uma forma muito mais intensa, o que causa um estímulo maior das capacidades cognitivas durante a atividade. Sendo assim, aqueles que desejam sentir o frisson regularmente podem adotar como exercício a tentativa de sentir uma canção com mais entusiasmo e sensibilidade.


Ex-esportistas que agora são ... Tweets mais controversos do ...