Registrar-se

Crise financeira global continua afetando a geração dos millennials

a geração dos millennials Fonte: Tech.co

De acordo com dados divulgados pelo Instituto de Estudos Fiscais da Grã-Bretanha (IFS, na sigla original), a geração dos millennials, que são os jovens nascidos entre a década de 80 e meados da década de 90, foi a mais afetada pela crise financeira de 2008 e o período seguinte de recessão econômica. Com base em índices que antecederam a crise, os dados analisados mostraram que as pessoas que estão na faixa dos 30 anos possuem ganhos 7% inferiores ao que era praticado antes da recessão, enquanto os jovens de 20 e poucos anos ganham cerca de 5% a menos. Paralelamente, os mais velhos, com mais de 60 anos, parecem ter sido os menos afetados pela crise, e ganham apenas 1% a menos do que ocorria antes de 2008.

Efeitos da crise na vida dos millennials

Enquanto boa parcela dos jovens de 30 anos das gerações anteriores, como a Baby Boomers e a Geração X, já possuíam um imóvel e estavam casados com filhos, os millennials tem se destacado como uma geração bem diferente do tradicional. Além de estarem se casando e constituindo família bem mais tarde, os jovens de hoje também não tem como prioridade comprar uma casa própria. Em parte, isso se deve aos impactos da recessão financeira, a qual forçou os millennials a se adaptarem a nova realidade do mundo pós-crise. A tecnologia combinada com a falta de recursos financeiros também tem influenciado os millennials a passarem cada vez mais tempo em casa, quando comparados aos jovens das gerações anteriores. No mundo inteiro, o número de boates e casas noturnas está em declínio constante, pois atualmente os jovens preferem se divertir assistindo a filmes e séries na Netflix ou jogando jogos de cassino online, por exemplo, ao invés de frequentar baladas. Salários reduzidos e diferentes hábitos financeiros Fonte: Washington Monthly

Por outro lado, uma surpresa inesperada em relação aos millennials é acerca do índice de divórcios observados nessa geração. Segundo um estudo realizado pelo professor de sociologia da Universidade de Maryland, Philip Cohen, a porcentagem de divórcios entre os jovens de hoje é menor do que o registrado entre os adultos das gerações X e Baby Boomers. De acordo com o pesquisador, o conjunto de características dos millennials foi um fator determinante para esse resultado, como a tendências atual das mulheres em estudarem mais e a se casarem após os 25 anos. Nos próximos anos, a expectativa é que esses índices declinem ainda mais, pois segundo Cohen, os jovens casais da atualidade demonstram menos indícios de que irão se divorciar do que nas décadas passadas, ao contrário do que muitos imaginam.

Salários reduzidos e diferentes hábitos financeiros

A queda nos salários e rendimentos fez com que os millennials adotassem hábitos financeiros bem diferentes das gerações anteriores. Segundo um levantamento feito pelo Instituto Nacional de Segurança Previdenciária dos Estados Unidos, 66% dos jovens dessa geração não estão se planejando para o futuro e guardando parte de sua renda para a construção de um património a longo prazo, um índice que está bem acima do registrado antes da crise. Apesar das outras gerações também terem enfrentado períodos de crise, a crise mundial de 2008 e a recessão econômica subsequente se mostrou bastante cruel para os millennials e, de acordo com uma parcela dos especialistas, ainda continuará deixando marcas nos próximos anos.


As músicas mais inesquecíveis ... Entenda como a guerra ...